terça-feira, 26 de abril de 2011

Perder um amigo, canino


Estou triste, Libi já está prestando hora extra em casa. Ganhei esta pincher naquela fase: pai sai de casa, pai dá um cachorrinho para os filhos para suprir a falta que ele faz, cachorrinho ultrapassa todo o carinho que o pai nunca poderia dar.
O animal te ama, sem ressalvas, ele te ama mesmo se você é "feio, gordo, carente, pobre, tem problema de fala", ele não te julga, não vai ficar em dúvida do amor que sente se você é gay, ateu, evangélico, está deprimido. Vai te fazer companhia naquela noite que você não consegue dormir não sabe porquê, vai caminhar com você no parque, sabe aquele programão de indío?
Ele vai ficar com você até onde puder, sabe os cachorros que acompanham os moradores de rua? Isto é fidelidade de verdade.
Verdade que ela comeu alguns ursinhos, chinelos, meu chocolate da Kopenhagen que ganhei de niver, sujou a casa, mas e daí? Ela eu sei que vai me estar ao meu lado até seu fim, ela não abandou o barco, por isso amo tanto esses seres que se mostram muitas vezes mais racionais que os humanos.

domingo, 10 de abril de 2011

novo blog juminako.blogspot.com

Como não pensei nisso antes?
Agora em novo endereço:
juminako.blogspot.com

mas o pessoal/psicológico continua aqui!