terça-feira, 24 de agosto de 2010

Clipes que expressam Melancolia

Por que não? Todo mundo faz um top music que combina com o clima do blog, e aqui é assim, por mais que eu busque ser feliz e sou uma pessoa que está sempre se divertindo e buscando ter alto astral, eu ADORO a melancolia, tem sentimento mais puro?
Melancolia, do grego μελαγχολία - melagcholía; de μέλας - mélas, "negro" e χολή - cholé, "bílis", para os gregos quando a pessoa estava meio cabisbaixa, melancólica, estava produzindo esta bílis negra que contaminava o organismo! Adoro ter feito aula de estudos clássicos na faculdade! Para os psicólogos modernos é um estado psíquico de depressão sem causa específica. Se caracteriza pela falta de entusiasmo e predisposição para atividades em geral. Um sentimento que Freud chamava de "A ausência que dói".
Ou como prefiro, sentir que somos tão pequenos, queremos expandir mas estamos presos, nos damos conta desta condição e sofremos.
Ai o que resta? Sons calmos, olhos marejados, um inconformismo controlado.
Melhor maneira de driblar? Música, bons livros e a sua companhia!

E agora os clipes que adoro!
No clima Scissor Sisters, o clipe Mary, retrata a rotina da protagonista, preste atenção nas pessoas passando sem olhá-la no rosto, os momentos de escapismo (café brilhando, copiadora a refletindo em desenho) e a minha preferida, no minuto 1:17 as folhas voando pelos pés com grande força, empurrando Mary.
Adoro viajar em imagens!
Agora o clipe:


Outro clipe é Weird do Hanson,  que foi dirigido por Gus Van Sant (ele é diretor de filmes como Elephant, Paranoid Park e Milk) a música é fofinha com a voz de veludo que o Taylor tinha, lá nos saudosos anos 90, de novo o clipe tem cena no metrô. Por que será heim? Os transportes públicos passam este sentimento de "sozinho na multidão" que fazem parte do cenário melancólico.
O escapismo aqui é representado pela sala giratória e o vagão inundado, os músicos deslocados do mundo que habitam!











      

E para fechar o post: Moby com Porcelain.
A música é deliciosa! E a atmosfera de sonho super estética.




Sinta como é incrível procurar estar bem em si mesmo!



3 comentários:

Thais Aux disse...

Olha que legal, adoro as raízes das palavras! Tem aula disso na Letras? Será que dá pra eu ir como ouvinte? :D

E eu AMAVA Hanson, gente. Tinha uma quedinha pelo Taylor que hoje é pai de trocentos filhos #aloka #melivrei

JuMi disse...

sim, temos aula de estudos clássicos que fala de tragédia e comédia gregas, por isso vemos um pouco de raízes gregas.
ai no segundo ano tem aula de latim, então aprendemos a origem do nosso querido português! Muito mais fácil que latim e francês!


eu amava Hanson!
Queria casar com o Zack, mal sabia eu que eles se casariam cedo e teriam mil filhos!!
Tô fora!
mas q eles eram fofos e talentosos, eram!

Viwianny disse...

Oi Juh!
Gostei desta postagem, mas eu queria complementar o poste com a minha experiência pessoal.
Eu sou uma pessoa rara em varios sentidos, e se alguma vez eu sofri um grande preconseito, foi por ser eremita (pessoa que evita a convivencia social ou que vive solitária), essa é uma caracteristica da minha personalidade, já fui rotulada de metida, ruim, esquisita e até de doente, só porque eu vivo só! Mas eu não vivo assim tão solitária, eu vivo na companhia da melancolia e existem dois tipos de melancolia, o estado melancólico e a vida melancólica, o meu estilo de vida me fez conhecer essa tal vida melancólica, mas quando eu tento me colocar no meio social das pessoas tidas como normais, eu me sinto deslocada, me sinto um peixe fora d'água e isso não é nenhuma fobia é só o meu jeito de ser, nem totalmente feliz, nem totalmente triste, só melancólica e eremita.

BeiJu Alegre,
Vivi.